Buscar

Simples e Prátrico

Enquanto somos engolidos pela rotina diária da semana, tenho a impressão que, cada vez mais, o ser humano procura soluções simples para tornar as atividades do cotidiano, algo rápido e prático de se fazer. Na imensidão do mundo, encontrar praticidade não é tão difícil assim. Tenho minhas dúvidas. Na teoria, tudo funciona. Na prática, tufos de cabelos são arrancados e palavrões são disparados, mas alguém insiste em dizer que funciona. Novamente: tenho minhas dúvidas.

Duas mãos retiram duas latinhas de legumes de dentro de uma caixa de papelão

Recentemente, comprei um nicho. Isso depois de constatar, que meus livros pediam socorro, na velha estante em que estavam amontoados já fazia um tempo. Junto com o nicho, veio um tutorial de como fixá-lo na parede. Simples e prático, encerrava o tutorial. Não perdi tempo, decidi que antes da tarde virar noite, o nicho estaria pronto para receber os livros. Não deu certo. A parte de fixar na parede, se tornou uma tarefa dificílima; coisa para um profissional fazer! Amassando o tutorial, disparei um palavrão e pedi desculpas para os livros; eles teriam que aguentar mais um tempo na velha estante.

Enquanto buscamos praticidade, chega ser irônico, lembrar que a mãe do Rony, na saga Harry Potter, cozinhava, ao mesmo tempo em que a casa era limpa. Ah, que falta faz uma varinha mágica. Seria a solução de todos os problemas. Mas, varinhas mágicas não existem e apenas nós, podemos solucionar o problema da praticidade em meio ao furacão que é a vida de pessoas simples.

As empresas até tentam facilitar. Outro dia, comprei duas latinhas de sardinhas. Não é saudável, mas às vezes é bom. E o mais importante: é prático. Preparei o macarrão e o molho, lavei as latinhas de sardinhas e li as instruções. Dizia que era a coisa mais simples de abrir. Simples e prático. Fiz conforme a figura indicava. O lacre quebrou já na primeira tentativa; se tornando impossível seguir as instruções da figura, impressa na própria latinha. Xinguei, é claro, afinal, não era prático? Para conseguir abrir a latinha, foi uma verdadeira guerra. Talvez trancas, sejam mais simples de abrir. Fico imaginando um idoso tentando abrir uma latinha de sardinha...

Sei que em algum lugar, está essa praticidade que todos nós buscamos encontrar. Enquanto isso não acontece, seguimos lutando contra as adversidades da vida, e buscando tornar simples o que é complicado, embora, devo admitir, muitas vezes, somos nós que complicamos tudo. Muitas vezes, somos nós que interpretamos errado as instruções da vida.








 




Obrigado pela companhia :)


Se gostou, continue no blog e leia outras crônicas, é só clicar em todos os posts ou ver tudo.


Ah!!! Deixe seu like, assim vou saber que gostou. Se não quiser perder as atualizações deixe seu e-mail no fim da página.




Até Breve,


Vander Christian




 

VANDER CHRISTIAN é paulista, romancista e cronista. Autor de Karina, Passado & Presente, Duas Vezes Pamela Monteiro eGente Mala ou Gente Boa. Entre 2019 e 2020, teve seus textos selecionados em 7 Concursos Literários, promovidos por Editorial Hope, Grupo Diário da Poesia, Se Liga Editorial, Em Contos e Qualis Editora.


2 comentários

Posts recentes

Ver tudo
Coloque o seu email abaixo e receba gratuitamente as atualizações do blog!

Obrigado pelo envio, agora você receberá um email sempre que tiver texto novo no blog